What3words: colocando.no.mapa

Com o aumento crescente do e-commerce no mundo, principalmente nos países em desenvolvimento, um problema existente há muitos anos vem ganhando cada vez mais  importância e dando dor de cabeça para os varejistas virtuais: clientes sem endereço oficial. Em áreas menos privilegiadas desses países, como favelas, comunidades, guetos e locais rurais, é comum encontrar ruas e vielas sem nome oficial. Em casos como esses, como realizar a entregas de produtos adquiridos virtualmente? Muitas vezes o entregador retorna com o produto ou deixa ele em um outro local, como um posto do correio. De uma forma ou de outra, o resultado nunca é a satisfação total do cliente.

Buscando resolver essas e outras situações, em 2013 uma dupla de britânicos criou o what3words, um sistema universal de endereçamento baseado em uma grade global de 3m x 3m. Podendo ser acessado por qualquer computador ou dispositivo móvel, o sistema divide toda a superfície do planeta Terra em 57 trilhões de quadrados e aloca a cada qual um endereço de 3 palavras exclusivo e fixo. O objetivo é garantir o endereçamento para qualquer parte do mundo e facilitar a vida de usuários comuns ao utilizar um conjunto conhecido de palavras.

Dentre os benefícios do sistema, destacam-se:

  • 3 palavras são mais fáceis de memorizar do que caracteres alfanuméricos equivalentes ou coordenadas de latitude e longitude, facilitando a memorização e o compartilhamento;
  • O sistema funciona de forma off-line, possibilitando o uso em locais remotos e sem conectividade;
  • O what3words está atualmente disponível em uma enorme quantidade de línguas;
  • O sistema é fixo e assegura que qualquer lugar pode ser encontrado independentemente da língua utilizada;
  • O código é pequeno, está disponível em várias plataformas e dispositivos e funciona juntamente com sistemas de georreferenciamento já existentes.

Através de parcerias com outras empresas e iniciativas, o what3words está sendo integrado em aplicativos de navegação, de compartilhamento de automóveis, sistemas de logística, guias de viagem e sites de busca de imóveis, entre outros. Curiosamente, um dos principais cases divulgados pela empresa mostra a parceria com o Grupo Carteiro Amigo, empresa estabelecida na comunidade carioca da Rocinha.

Além de ajudar empresas a realizar entregas em clientes sem endereço oficial, é possível visualizar outras interessantes utilidades para o what3words, como facilitar a busca de pontos específicos em locais incomuns e mal sinalizados, como um parque ambiental ou um deserto, auxiliando turistas em suas viagens ou profissionais durante missões humanitárias. Encontrar um palco de música ou uma barraca de comida em um festival ou alguma estante específica dentro de um grande Centro de Distribuição também pode ser mais simples com o uso do aplicativo, por exemplo.

O fato do sistema requerer um computador ou dispositivo móvel com GPS e ainda ser desconhecido da maior parte da população, limita a sua aplicação e não permite aos usuários extrair alguns dos benefícios esperados pelos criadores. Entretanto, com o aumento crescente do investimento na empresa e da divulgação do sistema por grandes jornais como o Washington Post, o The Wall Street Journal e o Financial Times,é possível crer no aumento de popularidade do aplicativo.

fique.de.olho

 

Referências

<http://what3words.com/>

<http://www.wsj.com/articles/startups-try-to-put-remote-e-commerce-customers-on-the-map-1468603499>

<http://www.carteiroamigo.com.br/>

 

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] grandes companhias. Neste mesmo blog, inclusive, escrevi sobre empresas como a Starship, a Shyp e a What3Words, algumas das muitas startups que surgiram para mexer com a forma como é feita logística. Mas por […]

Os comentários estão fechados.