Posts

Robô vai entregar as compras na sua casa

No ano passado, falamos aqui de um robozinho elétrico criado por uma startup da Estônia para pequenas entregas nas grandes cidades. Desenvolvido para percorrer as calçadas das cidades a uma velocidade média de 4km/h, o dobro da velocidade de uma pessoa caminhando, ele já passou por nove meses de testes em pequenas cidades de 12 países europeus e, a partir de julho, entra em uma nova fase, participando de entregas reais no Reino Unido, na Alemanha e na Suíça.

Nesta última fase de testes, serão utilizadas dezenas desses robôs elétricos que farão entregas para empresas como a britânica Just Eat (de entregas de comida), a varejista Metro, da Alemanha, e a Hermes em 5 cidades, dentre elas Londres, Düsseldorf e Berna. A expectativa é de que os últimos testes durem entre 6 e 8 meses, e em 2017, o robô entre em definitivo no mercado.

Vídeo 1 – Assista à entrevista de um dos fundadores ao site Techcrunch

Fonte: Techcrunch

A ideia do novo robô é automatizar as pequenas entregas que acontecem no dia a dia, como refeições, remédios e pequenos pacotes. O usuário vai fazer a compra pela internet e poderá acompanhar a entrega através de um aplicativo, que também servirá como “chave” para abrir o robô. Do outro lado, o lojista só vai precisar carregar o robô com até 18kg em produtos e enviá-lo para o cliente em um raio de 5km.

Além de facilitar essas pequenas entregas diárias, o novo robô também vai facilitar as trocas de produtos. O cliente vai poder comprar um sapato ou uma camisa, testá-lo em casa e, se precisar trocar, deverá apenas colocar o produto de volta no robô, que fará o retorno da mercadoria praticamente sem custo.

robô - post blog - ILOS

Mas e a segurança das entregas? Bom, esse é um problema de toda grande cidade, mas a equipe da Starship Technologies, criadora do robô, garante não estar preocupada. O robô é equipado com seis câmeras e está sempre conectado à internet, sendo monitorado por um operador humano em centros de controles. Além disso, ele também vem equipado com microfones e caixas de som, para permitir a interação com humanos e, em situações inusitadas, pedir para uma criança não sentar nele.

Referências:

<https://techcrunch.com/2016/07/06/self-driving-delivery-bots-europe/>

<https://www.starship.xyz/>

Para revolucionar a distribuição urbana, drones? Não, robôs!

Seguidamente vemos na mídia notícias sobre empresas testando o uso de drones para realizar a entrega de produtos diretamente para clientes, o chamado last mile. Esta última etapa da cadeia de suprimentos é uma das maiores dores de cabeça de gestores logísticos, pois realizar essa entrega de forma eficiente, considerando todas as restrições inerentes aos grandes centros urbanos, é uma tarefa complexa e muito cara.

Pensando nisso, os co-fundadores do Skype, Ahti Heinla e Janus Friis, criaram uma start-up com objetivo de revolucionar o mercado de distribuição.  A Starship Technologies é uma pequena empresa, com escritórios na Inglaterra e na Estônia, que está desenvolvendo robôs capazes de fazer entregas localmente em um raio de até 5km (Figura 1). Os robôs são projetados para serem conduzidos de forma autônoma durante 99% do tempo e utilizam peças “de prateleira”, além de se tratar de uma tecnologia verde, livre de emissões de CO2, pois eles são carregados por baterias e consomem menos energia que a maioria das lâmpadas.

Starship

Figura 1 – Starship robots

Fonte: Starship

 

As máquinas foram projetadas para andar nas calçadas e possuem sensores que permitem com que elas atravessem sinais, ajustem a sua velocidade e impeçam com que elas esbarrem em pedestres e objetos, recebendo por isso o apelido de robôs gentis. Além disso, operadores humanos que monitoram constantemente os starships robots podem assumir o seu controle em caso de qualquer problema. Veja no vídeo 1 como funcionam os robôs.

Vídeo 1 – Funcionamento dos robôs da Starship

Fonte: Starship

 

Os robôs são leves e muito baratos e o objetivo da empresa é reduzir os custos atuais de entrega por viagem cerca de 10 vezes, revolucionando a forma como mercadorias são entregues. As primeiras versões desenvolvidas suportam cargas de até 18 kg e se locomovem numa velocidade de no máximo 6,4 km/h.

A ideia é que as encomendas fiquem armazenadas em hubs espalhados pela cidade e, após selecionar no aplicativo do celular a opção de entrega, os clientes receberiam o seu pedido em até 30 minutos e poderiam rastrear todo o percurso dos robôs pelos seus dispositivos móveis. No tocante à segurança, os robôs se locomovem trancados e só podem ser abertos pelo smartphone do cliente.

O projeto ainda está em fase de testes e demonstrações, mas a expectativa da Starship é já criar serviços-piloto com empresas parceiras dos Estados Unidos e Reino Unido ano que vem.

Apesar de todos os avanços tecnológicos já alcançados, imaginar a utilização de drones e robôs de entregas como estes em larga escala ainda parece a realidade de um futuro distante, retirado de algum episódio do desenho animado Os Jetsons. Quando pensamos no Brasil, onde nem mesmo modais mais tradicionais de transporte possuem infraestrutura adequada e a todo momento vemos notícias de caminhões de carga sendo roubados, este cenário parece utópico. Será que empresas como a Starship conseguirão mesmo essa revolução? A aguardar as cenas dos próximos episódios!

 

Referências

<https://www.starship.xyz/>

<https://www.youtube.com/watch?v=MEWfsVPqKi4>