Posts

Suspensão de editais divide a ABTP

Insatisfeita com as minutas dos contratos de arrendamentos do leilão nos portos de Santos (SP) e Vila do Conde (PA), a Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP) pediu ontem, em carta, a suspensão dos editais à Secretaria de Portos (SEP), mas depois recuou.

Leia mais

Governo quer estender concessões de ferrovias

Diante das dificuldades para se fazer novos leilões de ferrovia, o governo federal acelerou a negociação com as atuais concessionárias do setor com o objetivo de impulsionar investimentos. O plano pode gerar até R$ 16 bilhões em melhorias obrigatórias na malha existente em troca da extensão do prazo dos contratos. Agora, a expectativa é que haja uma conclusão das conversas já no ano que vem.

Leia mais

Desperdício logístico equivale a 5% do PIB do Brasil, estima Cosan

O presidente da Cosan, Marcos Lutz, reforçou a necessidade de diversificar os modais brasileiros para melhorar a logística da produção do agronegócio nacional. O executivo defendeu o aumento da participação das ferrovias na composição total dos transportes.

Leia mais

Prorrogação de contratos firmados antes de 1993 pode levar investimento a portos

O governo estuda estender o prazo dos contratos portuários pré­1993 que estão vencidos ou prestes a vencer, possibilidade que já não era mais cogitada. A maioria desses terminais permanece operando via liminar por considerar que tem direito a ficar na área, que é da União. “Há uma discussão com o Congresso e no governo para que seja feito um decreto presidencial que permita a operação dos pré­93”, disse ontem o ministro dos Portos, Helder Barbalho, no “Fórum Infraestrutura de Transporte”, do jornal “Folha de S. Paulo”.

Leia mais

O eterno problema de qualidade das rodovias brasileiras

No início de novembro, a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) apresentou o seu tradicional estudo sobre as condições das rodovias brasileiras. Novamente, o resultado é alarmante. Nos mais de 100 mil km analisados pelo estudo, quase 60% estão em condições regulares, ruins ou péssimas, seja em relação ao pavimento, à sinalização ou à geometria da via.

Esses números seriam ainda piores se levarmos em consideração que apenas 12,4% das rodovias brasileiras são pavimentadas. Entretanto, o resultado não é nenhuma novidade. Como eu comentei em recente pesquisa à rádio CBN, os problemas nas rodovias pavimentadas do País já vêm de décadas e, em parte, estão relacionados com o sistema de regulação do transporte rodoviário de cargas. A ineficiência no sistema regulatório induz ao excesso de peso e de velocidade dos caminhões, acelerando o processo de deterioração das rodovias nacionais.

Parte dos problemas poderia ser solucionado com um controle mais eficiente dos veículos para impedir a prática do sobrepeso e de excesso de velocidade dos caminhões. Outra forma de resolver o problema passa por uma manutenção mais frequente e eficiente das rodovias nacionais.

Ouça a seguir a íntegra da entrevista à rádio CBN.

Tradings ratificam interesse na construção da ‘Ferrogrão’

A ferrovia mais desejada pelo agronegócio para o escoamento de grãos do Centro-Oeste está um passo mais próxima de virar realidade. As tradings Cargill, Bunge, Louis Dreyfus Commodities e Amaggi, consorciadas com a empresa de estruturação de negócios EDLP, já entregaram ao governo federal sua Proposta de Manifestação de Interesse (PMI) para a construção do trecho ferroviário entre os municípios de Sinop, em Mato Grosso, e Miritituba, no Pará.

Leia mais

ANTT quer Raio X completo da malha ferroviária

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), no âmbito das negociações para prorrogação dos contratos de concessão, quer que os atuais concessionários ferroviários realizem um inventário completo e georeferenciado de toda a malha ferroviária do país, inclusive os trechos sem utilização ou subutilizados, que eles eventualmente queiram devolver ao governo.

Leia mais

Paranaguá receberá nova dragagem

O porto de Paranaguá (PR) se prepara para expandir a capacidade de recepção dos super navios, os póspanamax. O governo assina hoje o maior contrato de dragagem de um porto brasileiro, no valor de R$ 394,2 milhões. A obra irá aprofundar os canais interno e externo, os acessos aos berços de atracação e os berços do porto, um dos que mais movimentam grãos, fertilizantes e contêineres no Brasil.

Leia mais

MP pode pôr fim à Lei de Licitações para a infraestrutura

Brasília – A Lei de Licitações para realizar a contratação de obras de infraestrutura pode estar com os dias contatos.

Leia mais

Governo leiloará primeiras áreas em portos de Pará e Santos

Certame será em 9 de dezembro, com expectativa de arrecadar até R$ 1 bi

Leia mais