Posts

Efeitos da pandemia no estoque de ciclo

O estoque possui 5 funções básicas, que são importantes conhecermos para chegarmos no seu melhor dimensionamento. No post As cinco funções dos estoques eu explico as variáveis que impactam cada uma dessas funções. Na ilustração a seguir, você pode ver um resumo disso:

estoque-de-ciclo---composição---ILOS-Insights Figura 1: Funções dos estoques. Fonte: ILOS

Neste post, eu gostaria de focar na função estoque de ciclo, que é a mais básica das funções e foi muito afetada pela pandemia em alguns setores.

O estoque de ciclo é aquele necessário para suprir a demanda esperada durante o tempo transcorrido entre sucessivos reabastecimentos. O montante desse estoque é altamente dependente dos tamanhos de lotes de produção, embarques de quantidades econômicas, limitações nos espaços de armazenamento, prazos de reposição e a demanda do ciclo.

Em resumo, o estoque de ciclo serve para atender a demanda entre duas reposições de estoque, ou seja, ele pode ser dimensionado com base na previsão de demanda durante cada ciclo de reposição apresentando o comportamento teórico ilustrado no gráfico a seguir:

estoque-de-ciclo---modelo---ILOS-Inisghts Figura 2: Modelo ilustrativo do estoque de ciclo. Fonte: ILOS

Como a COVID-19 afetou muito o comportamento da demanda de vários setores, o estoque de ciclo foi automaticamente afetado também. As previsões de demanda feitas há dois meses não têm mais valor, pois o padrão de consumo da maior parte dos itens mudou completamente. Alguns setores sofreram queda significativa da demanda como moda, combustível, automóvel, hospedagem e passagens aéreas. Outros perceberam um aumento significativo como alimentação, limpeza e higiene. Os gráficos da figura 3 ilustram os efeitos da chegada do novo coronavírus na demanda de alguns segmentos. É fundamental compreender as mudanças mais recentes no comportamento do consumo para ajustar o baseline e refazer as previsões. Para saber mais sobre os impactos da pandemia na previsão de vendas, recomendo assistir a gravação da live Planejamento da Demanda para uma Nova Realidade ou ler o post Como realizar ajustes no planejamento da demanda no pós-pandemia.

estoque-de-ciclo---ilustração---ILOS-Inisghts Figura 3: Ilustração do efeito do novo coronavírus na demanda. Fonte: ILOS

Nos casos em que a demanda apresentou um aumento significativo com a chegada da pandemia, o estoque de ciclo sofreu uma brusca redução, pois o estoque não foi dimensionado inicialmente considerando esse comportamento. Isso gerou uma grande ruptura na disponibilidade de álcool em gel, máscaras e produtos de limpeza, por exemplo. Agora, se o patamar de consumo foi alterado, ou seja, o aumento não foi apenas um impacto inicial momentâneo, o dimensionamento do estoque de ciclo deve acompanhar esse novo patamar, aumentando os níveis de estoque.

Em outros casos, a demanda sofreu o efeito contrário, apresentando queda de consumo. Para que não haja excessos de estoque, desperdícios e custos, é preciso reduzir os estoques e ganhar eficiência.

A necessidade de estoque de ciclo também é afetada pela frequência de reabastecimento. Alguns setores foram impactados com a redução do nível de serviço de seus fornecedores, por uma série de motivos: redução dos quadros de pessoas, dificuldade de importação, parada de máquinas etc. Nesses casos, a necessidade de estoque de ciclo aumentou, pois agora precisa atender a demanda de ciclos mais longos e aqueles que demoraram para perceber isso, sofreram com a ruptura.

Os efeitos da pandemia, tanto no comportamento da demanda quanto no fornecimento, trazem novos desafios para os planejadores de estoque, que precisam ajustar seus parâmetros de dimensionamento do estoque de ciclo para a nova realidade de quarentena no Brasil e no mundo. E esses ajustes deverão ser cada vez mais frequentes, não apenas durante a pandemia, mas também após, quando novos comportamentos de demanda e um novo mercado fornecedor se estabelecerão. As demais funções do estoque como segurança, trânsito, especulação e pulmão também foram e serão muito afetadas, mas por outros efeitos que eu descreverei nos próximos posts.

Referências:

As cinco funções dos estoques

Live Planejamento da Demanda para uma nova realiddade

Como realizar ajustes no planejamento da demanda no pós pandemia

 

As cinco funções dos estoques

Enquanto para a área financeira o estoque é vilão, para a área comercial quanto mais estoque melhor! E o gestor de estoques fica nessa encruzilhada, tentado garantir disponibilidade com o menor estoque possível. Para chegar no melhor dimensionamento, atendendo todas as necessidades da empresa e, ao mesmo tempo, minimizando custos, é fundamental entender cada uma das funções que o estoque pode cumprir:

1.Estoque de Ciclo

São os estoques necessários para suprir a demanda média durante o tempo transcorrido entre sucessivos reabastecimentos. O montante desse estoque é altamente dependente dos tamanhos de lotes de produção, embarques de quantidades econômicas, limitações nos espaços de armazenamento, prazos de reposição e custos de movimentação, entre outros fatores.

2. Estoque de Segurança

É um acréscimo ao estoque normal, funcionando como um colchão contra a variabilidade na demanda e dos prazos de reposição. O estoque de segurança combina as incertezas relativas à oscilação da demanda e também à variabilidade do prazo de entrega. Estas duas incertezas são combinadas em um único indicador e confrontadas com o risco de falta que a empresa aceita assumir.

3. Estoque em Trânsito

Estoque que está sendo transportado ao longo dos canais de distribuição, existente em razão da necessidade de se levar um item de um lugar para o outro. O estoque médio em trânsito é impactado diretamente pelo tempo em trânsito do produto.

4. Estoque Pulmão

Dificilmente uma empresa que possui demanda muito concentrada em alguns períodos do ano projeta a sua capacidade produtiva baseando-se no seu pico de demanda, pois isto significaria um investimento grande em ativos que ficariam ociosos em boa parte do ano. Desta forma, para atender aos períodos de maior procura por produtos, uma alternativa é fabricar produtos além do necessário em períodos em que a demanda é menor do que a capacidade, formando estoques pulmão que serão consumidos posteriormente.

5. Estoque Especulativo

O estoque especulativo é um estoque comprado antes de ser necessário para aproveitar alguma condição do momento. O estoque especulativo visa, por exemplo, proteger uma operação cambial ou aproveitar um desconto especial.

Um mesmo produto em estoque pode cumprir diferentes funções. Por exemplo, se temos 100 unidades de um determinado produto em estoque, 60 unidades estão ali para cobrir a demanda esperada até a próxima reposição (estoque de ciclo), 10 unidades foram adicionadas para se precaver contra as incertezas (estoque de segurança), 5 unidades extras foram planejadas para cobrir a demanda futura, quando não houver capacidade para atender (estoque pulmão), 20 unidades não estão no armazém, mas já foram pagos e estão em trânsito (estoque em trânsito) e 5 unidades estão sobrando, pois na última compra o fornecedor ofereceu um desconto caso fossem adquiridas 5 unidades adicionais ao pedido, gerando um estoque extra para aproveitar uma vantagem comercial (estoque especulativo). Apesar das 100 unidades em estoque serem compostas por diferentes motivações, no final das contas, o estoque é um só e vai ser consumido de acordo com a demanda, independente o que foi pensado na hora do planejamento.

Os casos apresentados a seguir apresentam diferentes situações que impactam o planejamento de estoque. Será que você consegue identificar qual das 5 funções do estoque cada caso se refere?  A resposta correta está no final desse post.

a) “Com a entrada dos concorrentes, a demanda está cada vez menos previsível. Às vezes achamos que as vendas serão boas, mas não vendemos nem metade do esperado e outras vezes a demanda ultrapassa qualquer expectativa e vendemos todo o nosso estoque. Precisamos aumentar nossos estoques para estarmos prevenidos, não podemos correr o risco de perder clientes para nossos concorrentes.”

b) “Mesmo não tendo demanda este mês, precisamos começar a produzir, pois quando a demanda aumentar a nossa capacidade não será o bastante para atende-la.”

c) “O governo anunciou que haverá um aumento dos impostos dos cigarros em breve, o que gerou uma verdadeira corrida para compra de cigarros.”

d) “Com a mudança da política de fornecimento, a empresa deixará de receber sua encomenda toda semana e passará a receber apenas uma vez por mês. A empresa precisa de mais espaço no armazém, pois isso certamente aumentará seus estoques.”

e) “Precisamos trocar nosso transporte para um modal mais rápido. Talvez devêssemos importar o material de menor volume por avião para reduzir o custo com esse estoque.”

f) “Nossa capacidade de armazenagem está reduzida devido à entrada do nosso parceiro. Teremos que mudar nossa política de estoque, reduzindo nossos lotes de pedido para manter um estoque médio menor.”

E aí? Foi difícil identificar as funções dos estoques em cada um desses casos? No final das contas, o estoque é um só, mas é importante entender suas funções para dimensiona-lo da melhor forma. A figura a seguir apresenta um resumo:

Funções dos estoques - blog ILOS

Figura 1 – Funções dos estoques

Fonte: Curso de Gestão de Estoques do ILOS

 

Respostas: a) Estoque de Segurança; b) Estoque Pulmão; c) Estoque Especulativo; d) Estoque de Ciclo; e) Estoque em Trânsito; f) Estoque de Ciclo

 

Referências:

www.ilos.com.br/web/cursos/cursos-de-atualizacao/gestao-de-estoques-na-cadeia-de-suprimentos/