Supply Chain Design: a união de tecnologia, processos e pessoas

A LLamasoft é uma empresa de tecnologia baseada em Michigan, nos Estados Unidos, e possui escritórios no mundo inteiro – Europa, China, Japão, Austrália e América Latina – especificamente em Bogotá, na Cidade do México, e em São Paulo. A organização, que atende empresas que estão entre as 100 maiores do Brasil, marcou presença na Expo.Logística 2014, feira de negócios do XX Fórum Internacional Supply Chain. Para conversar sobre a atuação de mercado e as inovações em supply chain, conversamos com Paulo Nazário, Sales & Business Development Director da filial Brasil.

Qual a importância do redesenho de supply chain para as empresas de diferentes partes do mundo?

Entendemos que atuamos em ambientes de supply chain que mudam constantemente. Por isso, ajudar a redesenhar processos diante de períodos sazonais, mudanças de câmbio, de mercado, alteração das capacidades das fábricas, entre outras mudanças ambientais e estruturais fazem parte da realidade de nossos clientes e também do nosso negócio.

Partindo deste ponto, para as empresas de diferentes tamanhos e que atuam em diferentes mercados, o redesenho da cadeia de suprimentos antes era feito com base em grandes projetos de consultoria e tinham suas premissas rapidamente ultrapassadas. Hoje o processo precisa ser muito mais dinâmico.

O Supply Chain Design tem se posicionado como um novo segmento de negócio, porque deixa de ser apenas um projeto para se tornar um processo contínuo nas organizações. Seja porque auxilia empresas a reavaliar sua cadeia logística, seja porque ajuda a observar as relações entre centros de distribuição/cliente, ou da capacidade das fábricas, por exemplo, e tudo isso diz respeito à volatilidade do mercado.

Qual o diferencial da operação que a LLamasoft aplica?

As principais consultorias em supply chain do mundo são parceiras da Llamasoft. Como trabalhamos com tecnologia, o principal ponto da empresa é a capacitação dos profissionais do cliente, para ensinar a fazer o projeto, capturar o resultado, e posteriormente, fazer com que essas empresas tenham autonomia para caminhar por conta própria, ampliando a capacidade de modelagem. Isso está associado, sobretudo, a atividades estratégicas e táticas.

O que a Llamasoft tem feito como inovação em supply chain?

A empresa lançou um centro de excelência em Supply Chain Design. É a junção da tecnologia, processos e pessoas. A empresa tem mais de 20 profissionais PhD’s, desenvolvendo soluções para se antecipar e reagir às necessidades dos clientes, fazendo modelagens desde redesenho de rede, otimização de estoque, otimização de transporte, planejamento de produção, até strategic source, go to marketing e custo de servir.

Para o XX Fórum Internacional Supply Chain & Expo Logística 2014 apresentamos o SC Guru, uma ferramenta amigável e flexível, que atende indústrias e clientes em todos os segmentos, pois reúne mais de 1500 implementações, além das melhores práticas de diferentes indústrias para estabelecer os processos.

Você pode citar um business case que se deu por uso da ferramenta?

A Atlas Transporte e Logística é um dos nossos principais clientes no Brasil. Desenvolvemos com esta empresa um case que permitiu mostrar todo o potencial da ferramenta SC Guru para uma rede de 80 centros de distribuição, 1.800 veículos e 2.000 clientes, atendidos em uma malha extremamente complexa. Como resultado, o projeto permitiu à Atlas otimizar sua rede logística com expressiva redução do custo, além de dar à empresa a capacidade de se redesenhar e auto-redesenhar, atendendo tanto as necessidades de clientes quanto desafios do mercado, sem perder de vista a alta performance em sua operação.

A Expo.Logística 2014 atendeu suas expectativas em relação à geração de valor e negócios?

O evento foi muito importante porque reúne executivos na área de supply chain das principais empresas do país. A Llamasoft teve oportunidade de fazer contato com mais de 50 executivos decisores que demonstraram interesse grande na tecnologia.