O porto de Roterdã e os robôs

A febre dos robôs também pegou um dos principais portos da Europa. Conhecido desde a década de 90 por sua automação, em 2015, o porto de Roterdã passou a contar com o seu primeiro terminal de contêineres totalmente automatizado. A nova área é controlada pela APM Terminals, que, no Brasil, possui terminais de contêineres em Pecém (CE) e Itajaí (SC).

Porto de Roterdã - Missão ILOS

Figura 1 – Em 2011, os robôs já chamavam a atenção do grupo da Missão Internacional organizada pelo ILOS

Fonte: ILOS

 

Seguindo a linha da Amazon, o terminal da APM em Roterdã utiliza os robôs para otimizar a operação, além de aumentar a segurança dos trabalhadores. Oito guindastes elétricos fazem a carga/descarga dos navios, com os operadores localizados em uma sala de comando, onde estão as oito centrais com joystick e seis telas por guindaste. O sistema conta ainda com 62 caminhões-robôs responsáveis pela movimentação dos contêineres pelos pátios de armazenagem e para os caminhões e trens que os levarão para fora do porto.

 

Vídeo 1 – Simulação com os robôs durante inauguração do terminal da APM em Roterdã

Fonte: APM Terminals

 

O novo terminal completamente automatizado seria uma resposta aos clientes, que vinham pedindo à APM Terminals maior agilidade nas operações de carga e descarga dos navios. Embora não sejam mais rápidos do que os mais modernos guindastes não automatizados em operação, os novos equipamentos da APM Terminals devem trazer um crescimento de até 50% na movimentação de contêineres quando o terminal estiver totalmente operacional, pois minimizam as falhas humanas tradicionalmente existentes nesse tipo de operação.

 

Vídeo 2 – Operação automatizada de movimentação de contêineres no terminal da APM

Fonte: ECT Rotterdam

 

Inicialmente, a expectativa é de que o novo terminal da APM movimente 2,7 milhões de TEUs em seu primeiro ano de funcionamento, podendo chegar a 4,5 milhões de TEUs quando estiver totalmente operacional. Apenas como base de comparação, em 2015, o porto de Roterdã todo movimentou pouco mais de 12 milhões de TEUs.

 

Referências:

<http://fortune.com/2015/12/21/rotterdam-port-robots-strike/>

<http://www.maersk.com/en/the-maersk-group/about-us/publications/group-annual-magazine/robots-running-things-in-rotterdam>

<https://www.portofrotterdam.com/>

<http://worldmaritimenews.com/archives/160340/video-grand-opening-of-apm-terminal-maasvlakte-ii/>