Marcha à ré

A nova tabela do frete não durou dois dias e obrigou o governo a recuar, diante da ameaça de greve no setor de transportes. O que mais chama atenção é que o ministro Tarcísio de Freitas foi emparedado em uma conjuntura fa­vorável de preços: o diesel e o dólar estão em queda. Na visão do consultor Maurício Lima, sócio-diretor do ILOS (Instituto de Logística e Supply Chain), a tabela que entrou em vigor é boa tecnicamente e resultado de várias audiências públicas, mas não vai solucionar a crise: “A tabela do ano passado é ruim, foi feita às pressas e voltou a vigorar. A nova é fruto de estudo e mesmo assim já deu problema, o que mostra que tabelar nunca é solução. O governo está com medo e recuou de forma prematura. Há excesso de ofer ta de caminhões’; afirmou.

Fonte: O Globo – Coluna Miriam Leitão
oglobo.com.br/economia/miriamleitao
miriamleitao@oglobo.com.br
Com Alvaro Gribel e Marcelo Loureiro (inteirinos)