Logística do Brasil é pouco competitiva no comércio internacional

Mais uma vez o Jornal Valor Econômico publicou a Revista Valor Setorial Logística. Este ano o foco principal foram os entraves para as exportações brasileiras.

O ILOS comentou nesta revista sobre os problemas logísticos do comércio exterior brasileiro, problemas esses que envolvem desde as dificuldades com o transporte doméstico até os custos das mercadorias paradas em processos burocráticos.

A pesquisa Doing Business encomendada pelo Banco Mundial mostra que o Brasil é o 149º país no ranking de trocas comerciais no mundo, ranking que leva em consideração o tempo e o custo logístico para exportar.

Com os volumes de exportações e importações brasileiras em baixa, a infraestrutura de escoamento do Brasil parece menos engargalada, o que poderia gerar uma percepção de “melhora” temporária nos serviços logísticos do país. Entretanto, mesmo com essa redução de volumes movimentados, o Brasil não superou os países da América do Sul nem os países dos Brics no ranking do Banco Mundial.

Ranking de Trocas Comerciais entre Fronteiras 2017

– Banco Mundial – Doing Business –

Fonte: Doing Business – Banco Mundial 2017; Análises ILOS
* O ranking leva em consideração o tempo e o custo para exportar o principal produto de exportação de um país, saindo da sua principal cidade e percorrendo a principal rota.

 

Recomendo a leitura da Revista Valor Setorial Logística de março/2017. As matérias são essenciais para quem trabalha com o tema.

 

Referências:

http://www.doingbusiness.org/Rankings

http://www.valor.com.br/especiais (apenas para assinantes)

https://www.ilos.com.br/web/analise-de-mercado/relatorios-de-pesquisa/custos-logisticos-no-brasil/