Paulo Fleury - ILOS

O eterno problema de qualidade das rodovias brasileiras

No início de novembro, a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) apresentou o seu tradicional estudo sobre as condições das rodovias brasileiras. Novamente, o resultado é alarmante. Nos mais de 100 mil km analisados pelo estudo, quase 60% estão em condições regulares, ruins ou péssimas, seja em relação ao pavimento, à sinalização ou à geometria da via.

Esses números seriam ainda piores se levarmos em consideração que apenas 12,4% das rodovias brasileiras são pavimentadas. Entretanto, o resultado não é nenhuma novidade. Como eu comentei em recente pesquisa à rádio CBN, os problemas nas rodovias pavimentadas do País já vêm de décadas e, em parte, estão relacionados com o sistema de regulação do transporte rodoviário de cargas. A ineficiência no sistema regulatório induz ao excesso de peso e de velocidade dos caminhões, acelerando o processo de deterioração das rodovias nacionais.

Parte dos problemas poderia ser solucionado com um controle mais eficiente dos veículos para impedir a prática do sobrepeso e de excesso de velocidade dos caminhões. Outra forma de resolver o problema passa por uma manutenção mais frequente e eficiente das rodovias nacionais.

Ouça a seguir a íntegra da entrevista à rádio CBN.