Cesar Lavalle - ILOS

Gamificação é palavra de ordem em empresas líderes

Gamificação é o uso de técnicas de jogos em um contexto de trabalho, com o objetivo de engajar os usuários e resolver problemas, induzindo a ação através de, principalmente, desafios e recompensas.

Tradicionalmente, as empresas e instituições de ensino já vinham introduzindo jogos visando simular um ambiente competitivo entre participantes, mas fora do ambiente de trabalho.

Atualmente a gamificação pretende estimular o autodesenvolvimento das pessoas no dia-a-dia do trabalho, reforçando as melhores práticas de sua função. Imagine um motorista do transporte de carga que recebe feedback sobre a qualidade da condução do veículo durante o trajeto, e tem seu desenvolvimento de carreira atrelado ao seu histórico de atuação.

Em última análise, a gamificação tem como objetivo central o aumento de produtividade, através do autodesenvolvimento, visando encorajar comportamentos desejáveis e atenuar os efeitos adversos de tarefas tediosas e repetitivas. Os jogos podem ser usados para manter o trabalho direcionado a um objetivo claro e, caso haja um sistema de pontos, podem ser usados como componente para as avaliações de funcionários, e até estarem atrelados às políticas de aumentos salariais.

Em suma, a gamificação se dá quando se utiliza mecanismos de jogos para engajar alguém a fazer algo desejável. Segundo o Gartner Group, cerca de 50% de todo o processo de inovação global é gamificado, e 50% das empresas listas na Fortune 500 usarão extensivamente gamificação até 2020.

“Ficamos tão impressionados com os resultados da gamificação que resolvemos implementá-la em nossa logística, no formato de campanha motivacional”, relata Ricardo Buteri, Diretor de Operações da Wine.com.br. Este foi um testemunho por conta de sua participação na Missão Internacional de Logística na Europa em 2015, organizada pelo ILOS, quando por lá conheceu, em duas grandes organizações, o conceito da gamificação, direcionado ao aperfeiçoamento do desempenho de processos do dia-a-dia na empresa.

A Gartner também aponta que “a gamificação tornou-se uma parte essencial de qualquer estratégia de negócio como forma de motivar as pessoas a digitalmente ultrapassar as barreiras da escala do tempo, distância, conexão e custo”.

É importante ressaltar que o foco da gamificação é estimular a competitividade saudável, ao lidar com a natureza humana que motiva as pessoas a partir da vontade de superação (ao próximo ou a si mesmo) em algum aspecto. Nosso cérebro gosta de desafios e, através da ‘ludificação’ de atividades, abre-se inúmeras oportunidades para que as pessoas se sintam desafiadas a desempenhar positivamente em linha aos objetivos das empresas.