Henrique Alvarenga - ILOS

Entregas comerciais por drones ganham impulso no Brasil


Tema recorrente em nosso blog, o uso de drones na logística voltou a ser notícia essa semana: o Brasil deu um primeiro passo, ainda que em caráter de teste, para aplicações da tecnologia em entregas comerciais.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) deu o aval para a plataforma de encomendas de refeições iFood utilizar drones para delivery de alimentos. Concedida para as empresas Speedbird Aero e AL Drones, a autorização da agência permite testes com o serviço de entregas na região de Campinas, no interior de São Paulo.

Os testes deverão começar em outubro, e serão utilizadas duas rotas: a primeira vai sair da praça de alimentação de um shopping até uma área de expedição para o entregador, tornando desnecessário o deslocamento do entregador dentro do shopping para retirar o alimento, o que reduz o tempo de retirada de 12 para 2 minutos. A segunda rota é entre a praça de alimentação e um condomínio residencial, distante 2,5 km, reduzindo o tempo de entrega de 10-15 minutos para 4 minutos.

O drone modelo DLV-1 pesa 9 kg e possui capacidade para transportar cargas de até 2 kg, chegando a 32 km/h. Seu voo deverá ocorrer a uma altura de 120 metros do solo, e por enquanto os testes devem ocorrer somente durante o dia.

Importante ressaltar que o drone não substituirá totalmente o transporte da última milha, sendo necessário ainda que a perna final seja feita por um entregador, de bicicleta, moto ou patinete. Nesse formato, o drone funciona como uma espécie de transporte de transferência, levando a carga para um “transit point” mais próximo do destino, onde o entregador irá coletar a carga e finalizar a entrega.

entrega por drone - ILOS Insights - Reuters Figura 1: iFood fará entregas comerciais com drones a partir de outubro, em Campinas. Fonte: Reuters

Em um post já publicado aqui no Insights do ILOS, o consultor Fernando Chalréo explica bem a redução de custos em modelos de negócios em que há uma maior centralização nos pontos de coleta de alimentos para deliveries, que é uma das vantagens dos modelos dark kitchen, por exemplo.

De forma similar, este “transit point” para drones também pode contribuir para a redução de custos no transporte Last Mile, a medida em que reduz a distância a ser percorrida pelo entregador, além de aumentar a produtividade, permitindo que os parceiros realizem mais entregas em menos tempo. Por outro lado, o novo modal gera custos relacionados ao sistema para operar os drones, aluguel de espaços para pouso e decolagem, além de todo o investimento necessário na tecnologia (equipamento, sistemas, treinamento, certificações).

Além de alimentos, a utilização comercial de drones poderá em breve ser usada também para outros setores como, por exemplo, na saúde. Ainda no início de 2019, o grupo Elfa, em parceria com a Sanofi e com a SMX Systems, realizou o primeiro teste para entrega de medicamentos por drones aqui no país, conforme observamos no vídeo a seguir. Inclusive nos Estados Unidos, a primeira entrega comercial por drones ocorreu exatamente em parceria com a Walgreens, varejista farmacêutica americana, para a entrega de medicamentos em domicílio.

Vídeo 1 – O Grupo Elfa, em parceria com a Sanofi e SMX Systems, testou a entrega de medicamentos por drones em 2019.

A pandemia do coronavírus e o isolamento social impulsionaram as entregas por drones, como a consultora Thatiana Nomi relatou recentemente por aqui. Desde a primeira viagem comercial realizada nos Estados Unidos, no final de 2019, até hoje, a utilização deste novo modal de transporte tem avançado bastante. No entanto, existem questões de segurança e privacidade que precisam ser amplamente discutidas para que estas inciativas avancem. Além disso, sempre é importante ressaltar que o uso de drones para entregas faz muito sentido em situações em que há restrição para acesso, locais remotos, ou em casos em que há urgência no deslocamento rápido da carga (como seria o caso de vacinas ou bolsas de sangue).

O iFood será um dos participantes do 26º Fórum Internacional Supply Chain, que terá como um dos temas de destaque a Transformação Digital no Supply Chain. O Fórum Internacional Supply Chain acontecerá de 13 a 15 de outubro e será 100% digital.

Referências:

Exame: iFood prevê entrega com drone em quatro minutos e detalha operação

G1: Anac autoriza testes para entrega de produtos com drones

Folha de São Paulo: iFood recebe aval da Anac para operação com drones

Acess Franca: Startup francana irá operar drones de entregar para o iFood

Grupo Elfa: Grupo Elfa e Sanofi realizam o primeiro teste para entregas futuras com uso de drones no Brasil