E o aumento do preço do diesel chegou…

Esta semana, no dia 6 de dezembro, a Petrobrás aumentou em 9,5% o preço do diesel nas refinarias. Esta é mais uma notícia complicada para o segmento de transportes de cargas, que vem amargando perdas representativas durante este período de crise econômica no Brasil.

A expectativa da Petrobras é que, se o aumento do diesel nas refinarias for repassado integralmente para os postos de combustível, o preço por litro subirá 5,5% para o consumidor.

A ANP realiza periodicamente uma pesquisa de preços nos postos do país. Caso a previsão de repasse de preços seja concretizada, o valor do diesel no final do ano 2016 será de cerca de R$ 3,31 / litro.

figura-diesel_2

* Estimativa de aumento do preço do diesel nos postos, caso o aumento na refinaria seja integralmente repassado para o consumidor

Figura 1 – Evolução do preço médio do diesel nos postos

Fonte: ANP / Análises: ILOS

 

O combustível consumido pelos caminhões é um dos custos mais representativos do transporte rodoviário de cargas, especialmente quando se trata de movimentação de cargas em longas distâncias. O impacto do aumento do diesel é refletido diretamente na operação das transportadoras. Algumas dessas transportadoras repassarão o aumento do diesel para seus clientes, gerando aumento no custo final dos produtos. Outras não conseguirão aumentar os preços cobrados pelo frete, pois o mercado está com queda de demanda, e os transportadores estão brigando para conseguir clientes. Os prestadores de serviço que não aumentarem fretes irão sofrer novamente com a redução de suas margens, o que já vem ocorrendo há algum tempo.

Neste momento, cabe a todos os gestores envolvidos com transportes, seja de indústrias, seja de prestadores de serviços, trabalharem para ganhar produtividade nas operações, buscando otimizar rotas, diminuir a ociosidade dos veículos, consolidar cargas, criar circuitos, realizar calendarização, aprimorar a roteirização, gerir de forma eficiente suas centrais de tráfego, e torcer para a economia melhorar logo.

 

Referências

G1 – Após duas quedas, Petrobras eleva preço da gasolina e diesel na refinaria: <http://g1.globo.com/economia/noticia/apos-duas-quedas-petrobras-eleva-preco-da-gasolina-e-diesel-nas-refinarias.ghtml>

ANP – Sistema de Levantamento de Preços: <http://www.anp.gov.br/preco/>

ILOS – Faturamento das transportadoras ladeira abaixo (Alexandre Lobo): <https://www.ilos.com.br/web/faturamento-das-transportadoras-ladeira-abaixo/>

ILOS – Redução da frota com a calendarização da operação de distribuição fracionada (Paula Arantes): <https://www.ilos.com.br/web/reducao-da-frota-com-a-calendarizacao-da-operacao-de-distribuicao-fracionada/>

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] No meu post de 9 de dezembro de 2016, eu apresentei a expectativa de aumento do preço do diesel nos postos para o fechamento do ano, dado que o aumento acabava de ser anunciado nas refinarias. […]

Os comentários estão fechados.