Fórum Internacional Supply Chain e Expo Logística 2014 - Case study: Pharmashare DHL/JDA

DHL ultrapassa barreiras de legislação e ganha produtividade

Inovação em procurement e seus processos no supply chain foi o track temático do último dia de Fórum Internacional Supply Chain & Expo.Logística. Na programação, um dos cases que mais chamou a atenção foi apresentado pela DHL, ganhadora do Prêmio ILOS edição 2014, que elege os melhores operadores logísticos do Brasil.

Alex Tosetto, Diretor de TI para a América Latina DHL e Flávio Augusto da Silva, Gerente Pharmashare, dão mais detalhes sobre como a tecnologia aplicada a processos ocasionou a redução de custos e o aumento do nível de serviço no case Pharmashare/JDA.

O business case mostra a implementação de WMS (sistema de gerenciamento de armazém) na Pharmashare, maior site multicliente da DHL para o setor farmacêutico no Brasil, com operações de grande complexidade.

Como a solução desenvolvida pela JDA resultou em um sistema competitivo?

A DHL possui 4 armazéns com 25 clientes. E dentro destes, cada cliente possui uma particularidade. O grande diferencial foi a padronização, a JDA ofereceu para nós uma solução que possui um abrangência de processos tão diversificada, que conseguimos colocar todos os clientes dentro de um único sistema, e não precisamos mais ter 23 sistemas para atender cada especificidade de cada cliente.

Quais foram os principais ganhos vindos desta solução para a cadeia do supply chain?

Os principais ganhos foram: qualidade, rastreabilidade e, em um segundo momento, redução de custos em torno de 17% do custo total do armazém.

“O modelo implementado no Brasil está sendo alvo de pesquisas da DHL Europa e Estados Unidos. Alguns processos desenvolvidos a partir do sistema da JDA estão sendo alvo de interesse de alguns grupos internacionais, que querem levar para lá o que fizemos aqui”, diz Flávio Augusto da Silva, Gerente Pharmashare.

“É importante ressaltar que podemos passar informações para outros lugares, mas existem algumas particularidades que se referem a ANVISA, e são específicas para o Brasil”, complementa, Alex Tosetto, Diretor de TI DHL para a América Latina.

Como foi o processo de co-criação em parceria entre as empresas para melhorar a solução?

“Por um lado, a JDA fornece o sistema e o modela para que atenda as necessidades do setor farmacêutico, permitindo um nível de customização. Dessa forma, pontos que o sistema ainda não previa foram inclusos por nós, como: melhoria de controle de temperatura, código de barras personalizável (essa é uma das otimizações que as equipes querem introduzir no exterior). Por outro lado, a DHL implementa o sistema, dá o suporte e o “labor” para a implementação (operação, pessoas, entrada e expedição é feita pela DHL)”, reitera Tosetto.

Houve resistência para a implementação do novo modelo?

“Sim, houve uma resistência, pois neste processo, incorporamos empresas que usavam um sistema diferente e tinham uma gestão familiar”, relembra Flávio Augusto da Silva. “Quando houve a troca de sistema, criamos um Comitê de Gestão de Mudanças, através do qual foram feitas Campanhas de Comunicação e Incentivo para que os colaboradores passassem a adotar o novo sistema”, complementa.

Os colaboradores sentem a melhoria com o uso do novo sistema?

“Sim. Como atuamos em um ambiente que lida com muitos critérios e informações sobre os produtos, antes muito deste controle era feito no papel (onde está o produto, para onde ele foi deslocado, se está no caminhão etc.). Hoje, o funcionário tem o coletor de dados na mão, digita a informação no sistema e fica tudo reunido ali, conseguimos ter histórico do que aconteceu na cadeia”, afirma o Diretor de T.I DHL para a América Latina.

Houve melhoria no inventário?

Sim, certamente houve um ganho de velocidade no processo de inventário, o que antes levávamos três dias para fazer hoje é feito em cerca de 5 horas, com maior acuidade de informação”, conclui Flávio Augusto da Silva.

A parceria estratégica entre fornecedores pode gerar inovação?

“A parceria estratégica entre DHL/JDA é benéfica para nós e para os clientes, visto que quando registramos uma nova necessidade do cliente, solicitamos uma mudança no sistema para a JDA e eles otimizam o sistema para nós usarmos. Ou seja, a JDA usa essa alteração para criar uma versão nova do sistema, portanto, e nós nosso parceiro a desenvolver o próprio sistema deles, porque os conhecemos profundamente”, diz Alex Tosetto, Diretor de T.I DHL para a América Latina.

Sobre inovação entre parceiros estratégicos, o Vice-Presidente Global da JDA, Todd Jonhson, afirma: “nós aceitamos os desafios das empresas e tentamos oferecer a elas o que temos de expertise em relação aos modelos que possuímos, como por exemplo, o 3PL. Atendemos desafios variados com soluções variadas, disponibilizamos soluções padrões (core solutions), assim como aquelas que atendem empresas com objetivos mais complexos, tais como: ganhar market share, expandir atuação ou estar à frente com a mais nova tendência de mercado”, conclui.