Starbucks: reformulação do Supply Chain para reduzir custos

Atender mais de 27.000 lojas e 90 milhões de pessoas por semana em 51 países. Esse é o desafio logístico da Starbucks, uma das maiores redes de café do planeta e um dos pontos de parada da Missão Técnica Estados Unidos, promovida pelo ILOS.

Starbucks - reformulação do supply chain - blog ILOS

Não à toa, a Starbucks escolheu Reno, Nevada, para receber um dos seus centros de distribuição. A atratividade logística da cidade se deve por ela estar a apenas um dia de viagem de caminhão de 11 estados do Oeste dos Estados Unidos. A ótima localização faz com Reno receba não apenas o CD da Starbucks, mas operações de gigantes do varejo como Amazon e WalMart, também visitadas durante a Missão Técnico do ILOS.

Além do CD de Reno, a rede logística da Starbucks nos Estados Unidos é composta por outros quatro centros de distribuição regionais e mais 33 centros de distribuição centrais, de menor porte. Somam-se a eles mais dois CDs regionais na Europa e dois na Ásia, além de outros 7 CDs centrais na região da Ásia/Pacífico, 5 no Canadá e 3 na Europa. Todos eles são responsáveis por armazenar café e outros itens indispensáveis para as lojas, desde móveis até guardanapos, xícaras, alimentos e materiais promocionais.

Vídeo – Conheça um pouco da operação global da Starbucks

Fonte: Starbucks

O grande número de itens recebidos e distribuídos e o grande número de lojas a serem atendidas globalmente tornam a operação complexa e fazem com esteja entre uma das mais analisadas no mundo.

Há dez anos, porém, a operação global passou por uma reestruturação por conta do crescimento dos custos logísticos, embora as vendas das lojas com menos de um ano estivessem caindo. A reestruturação da cadeia de suprimentos contou com 3 fases, que levaram à reorganização e simplificação da cadeia em todo o mundo, redução de custos com melhoria do nível de serviço e, por fim, formação de uma equipe com alta capacidade, comprometida também em desenvolver futuros talentos para o setor.

O resultado do projeto foi uma redução de mais de meio bilhão de dólares nos custos logísticos da operação mundial nos dois anos seguintes da reformulação. Essa operação também se tornou capaz de suportar o forte crescimento anual da empresa globalmente, que espera chegar a 37.000 lojas em 2021, e garantir as cerca de 70 mil entregas semanais, além de levar produtos novos ao mercado e todas as promoções.

Referência:

How Starbucks chanced supply chain management from coffee bean to cup

Starbucks Supplier Guidance Global Reference – versão 1.0

From bean to cup: How Starbucks transformed its supply chain