Realidade Aumentada na Logística

A realidade aumentada ainda é vista como uma tecnologia inovadora a ser desvendada, pouco acessível e com a maioria de suas soluções em desenvolvimento. No entanto, está destinada a revolucionar a maneira como conduzimos os negócios nos próximos 5 anos. Suas aplicações são inúmeras e passam por segmentos como entretenimento, redes sociais, saúde e bem-estar, games, educação, entre outros.

A realidade aumentada pode ser definida como uma tecnologia de sobreposição de camadas de informação digital sobre o ambiente real, acabando com as fronteiras entre os mundos físico e digital. Essa tecnologia mune o usuário com a informação correta, na hora certa e no local exato por meio de smartphones, tablets, óculos, lentes e outros dispositivos. Alguns desses dispositivos foram listados pela consultora Fernanda Monteiro no post:  Wearable: transformando operadores em homens de ferro.

Na logística, as aplicações são diversas e passam desde a manuseio de carga internacional, picking, layout de armazém, carregamento de veículos, sistema de navegação no transporte, alertas para obstáculos na via, etc. A seguir são apresentados quatro exemplos de aplicação da realidade aumentada na logística:

Manuseio de carga internacional
O comércio internacional lida com regulamentos de exportação/importação que variam entre os países. Um operador apoiado por um sistema de realidade aumentada poderia avaliar a conformidade dos regulamentos comerciais vigentes de um determinado carregamento e até fazer traduções de forma instantânea, acelerando o processo burocrático de manuseio de cargas internacionais.

Picking
O picking é uma das atividades mais demoradas e sujeitas a erros na armazenagem e, talvez, onde a realidade aumentada mais possa trazer benefícios tangíveis a curto prazo. Os smartglasses desenvolvidos para o picking podem oferecer reconhecimento de objetos, leitura de código de barras, navegação indoor e integração com o WMS, funcionando como um suporte intuitivo e deixando as mãos do operador livres durante o picking. Ao usar um sistema como esse, o operador pode enxergar o picking list digital no seu campo de visão e, graças à função de navegação indoor, ver a rota mais eficiente, reduzindo o tempo de movimentação. Também pode fazer a leitura do código de barras com os óculos e atualizar o WMS em tempo real. Por ser intuitivo, a realidade aumentada também pode reduzir o tempo necessário para treinamentos, o que é uma grande vantagem para uma função que faz muito uso de mão-de-obra temporária.

Planejamento do Armazém
Há muito tempo que os armazéns não são mais apenas espaços para guardar estoque. Eles estão cada vez mais agregando outros serviços à cadeia como montagem de kits, colocação de rótulos, embalagens e até reparos. E para acomodar esses serviços, o armazém precisa passar por constantes adaptações de layouts e processos que podem ser planejados por meio da realidade aumentada. Com a sobreposição de uma simulação digital ao ambiente real, é possível prever as mudanças necessárias na organização do armazém para atender as novas atividades e os impactos nos fluxos, sem mudar fisicamente todo o layout antes de decidir a nova configuração. Dessa forma, as decisões de mudança são mais assertivas e os resultados, mais previsíveis.

Carregamento de Veículos
Para otimizar o carregamento dos veículos é fundamental o planejamento da sua ocupação, que pode ser feito por meio de softwares especializados. Esses programas consideram critérios como conteúdo, peso, dimensões, destinos e processo de entrega para maximizar a utilização do veículo. O gargalo do carregamento, no entanto, não está no planejamento, mas na sua execução. A realidade aumentada pode substituir a lista de carga e instruções de carregamento por uma orientação em tempo real. O visor dos óculos inteligentes poderia apontar o próximo pallet a ser carregado e onde ele deve ser posicionado dentro do veículo. Além de deixar as instruções mais intuitivas, o sistema poderia adaptar o plano de carregamento durante a execução caso algo saia do planejado.
Embora a adoção da realidade aumentada na logística ainda esteja em estágios inicias, ela pode oferecer benefícios significativos em todas as suas funções. Algumas empresas já colhem os benefícios dessa tecnologia como a General Electric que percebeu um aumento de 46% na performance da armazenagem e logística com o uso de óculos inteligentes em 2017. Muitas outras aplicações além das descritas acimas podem se beneficiar da realidade virtual. Você já pensou nessa possibilidade para a sua operação?

 

Referências:
http://www.mhlnews.com/technology-automation/logistics-leader-adopting-augmented-reality

‘http://www.globaltrademag.com/global-logistics/warehousing/augmented-reality-next-big-thing-global-logistics

http://www.dhl.com/content/dam/downloads/g0/about_us/logistics_insights/csi_augmented_reality_report_290414.pdf