Preço do frete Ásia–Brasil é o maior do mundo

Em recente matéria, o jornal Valor Econômico revelou que o frete das rotas que ligam a Ásia e o Brasil são os mais caros do mundo. Apesar dos óbvios fatores geográficos que fazem com que o nosso país não tenha a localização mais privilegiada em termos de oceano e hemisfério das principais transações comerciais globais, diversas outras variáveis influenciam nesse cenário.

Nossa recente crise econômica por exemplo contribuiu em grande para esse resultado. Com menos atividade econômica e consequentemente menos movimentação nos portos, os armadores reduziram tanto a quantidade quanto o tamanho dos navios das rotas que envolvem o Brasil. Com esse movimento, os custos fixos operacionais das operações passam a ter uma base menor de diluição, e esse aumento tem sido repassado para os clientes.

Além disso, problemas antigos de infraestrutura não foram solucionados, mantendo custos adicionais inexistentes em outras partes do mundo para operações portuárias nos principais terminais do país. A falta de profundidade dos portos de maior volume do país, como o do estuário de Santos por exemplo, faz com que grande parte dos navios não possa usar sua capacidade de forma plena, afetando ainda mais a diluição de custos operacionais dos armadores.

Somado a isso ainda houve um grande aumento no preço do combustível no último ano. Apesar desse aumento ter sido global, as rotas Ásia-Brasil sentem muito mais esse efeito dado as longas distâncias médias de deslocamento.

O que se tira de conclusão desse cenário é que estamos pagando caro para negociarmos com os principais players de comércio global atual, mas grande parte desse custo ainda pode ser reduzido a partir de iniciativas internas, principalmente em termos de melhoria de infraestrutura e reaquecimento da economia do país.

 

Referência:

http://www.valor.com.br/empresas/5380651/frete-asia-brasil-e-o-mais-caro-do-mundo